Metas do Escritor Para 2018

com Nenhum comentário

Talvez você tenha olhado o título deste artigo e pensado “nossa, mas já?” E a isso eu te respondo que sim, já! Temos ainda alguns dias de 2017 pela frente, e não há momento melhor para avaliar como foi o ano e começar a pensar em novas metas pro ano que vem. Assim dá pra entrar em janeiro preparado, planejado, motivado e pronto.

 

Se você está lendo este artigo, e acompanha o nosso site, suponho que há uma chance razoável de você querer se tornar um escritor melhor. Então desafie-se a isso! Mas como se desafiar, exatamente? Bom, pensando nisso separei aqui algumas sugestões de metas e desafios pra você, Ficcionado, ir pensando no que fazer com o seu ano de 2018. Separe as que achar mais interessantes e mão na massa!

 

Crie o Hábito de Escrever

 

Essa quase passou batida, mas é o primeiro passo para quase todas as outras. Coloque uma meta diária e tente mantê-la. 500, 750, 1000, 2000 palavras diárias, não importa; selecione uma meta possível, separe um horário todos os dias, quem sabe dê uma folga aos domingos e feriados… Mas tente manter a consistência. Uma ferramenta legal é este calendário, feito pelo Diego, do Ficção em Tópicos. E se tiver problemas, temos um ebook gratuito para te ajudar!

 

Escreva Contos

 

Um bom jeito de começar a escrever é iniciar com projetos menores. Eu mesmo passei anos escrevendo pequenos contos e crônicas até achar que as minhas habilidades com a prosa estavam minimamente satisfatórias e eu poderia me aventurar a escrever um romance. Então comece pequeno, escreva contos. Um desafio legal é tentar escrever um conto por semana, 52 contos no ano. O Ray Bradbury recomenda fazer isso; segundo ele, em um ano fazendo isso, experimentando novas histórias e narrando coisas toda a semana, você estará pronto para escrever o que for. Vale a tentativa!

 

Comprometa-se a Iniciar um Projeto

 

Muitos temos aquela história perfeita, a ideia dourada que não ousamos colocar no papel por medo de ficar ruim, de não ser como é na nossa imaginação… E aí no final nunca escrevemos ela. Se você quer levar esse negócio de escrever a sério, tem que ter em mente que não vai ser só uma ideia genial que vai construir sua carreira, muito provavelmente. Você vai ter que ter ideias o tempo todo. Então por que não praticar suas habilidades como contador de história? Desapegue e comece esse novo projeto! Você não tem nada a perder!

 

Comprometa-se a Terminar um Projeto

 

Pode ser o mesmo da sugestão de cima, ou não; sua escolha. Mas o que mais vejo por aí são escritores com uma centena de começos de história e nenhum final. Então faça isso: escolha uma história, seja ela iniciada ou não, e comprometa-se a terminá-la. Coloque uma meta: estipule uma quantidade de palavras e um prazo. Terminar um livro vale o esforço, nem que seja só para provar a você mesmo que você consegue.

 

Participe do NaNoWriMo (ou do Camp NaNoWriMo)

 

Por mais longe que o NaNoWriMo esteja (não sabe do que estou falando? Dá uma olhada aqui), ele pode ser um grande desafio pro escritor despreparado. Então a dica é se preparar! Pense no que você tem que fazer para chegar em novembro pronto para escrever um livro. E, se você está achando novembro muito longe, nos meses de abril e julho tem o camp nanowrimo! É uma ideia parecida com o evento de novembro, vale dar uma olhada!

 

Mostre o que Você Escreve para Alguém

 

Todo mundo tem essa fase: escreve escreve escreve… E deixa na gaveta. Então, se você está nessa, desafie-se a mostrar algo a alguém! Faça suas revisões, procure alguém que você confie e mostre! É um enorme passo pra ganhar mais confiança, aprender a lidar com críticas e crescer.

 

Leia

 

Ler é essencial pra qualquer escritor. Então leia! Coloque uma meta de quantos livros você quer ler e mergulhe neles! Eu já sugeri alguns, mas fique aberto à novas coisas que saem, manuais de estilo ou livros de roteiro, e até obras interessantes de não ficção. Todas essas coisas são muito interessantes pro escritor, dão ideias, inspiram, e abrem um pouco a cabeça. Coloque uma meta! 26 livros parece um bom número: um a cada duas semanas, em média. Faça uma lista de leitura, reserve um bom horário por dia e mande ver!

 

Experimente Algo Diferente

 

É sempre um aprendizado tentar algo novo. Pense se não há tempo pra se aventurar naquele novo gênero, ou escrever em uma pessoa diferente… Pense no que você andou escrevendo e mude! No mínimo vai te fazer pensar em coisas diferentes do que você está acostumado, e isso com certeza é um ótimo passo para escrever histórias melhores.

 

Mostre sua Escrita ao Mundo

 

Se você tiver muita coisa pronta, coloque pela internet! Crie uma conta no Wattpad, ou no Sweek, envie um conto pra Trasgo, crie um blog ou um site, e jogue seu trabalho pro mundo ler! É uma ótima hora para aprender como esses meios funcionam, e pensar um pouco nas suas estratégias e ambições pro futuro.

 

Estude marketing

 

Ok, isso pode parecer um pouco esquisito, mas a verdade é que hoje em dia é muito difícil pro escritor não ter que pensar nessas coisas. Foi-se a era onde era só mandar seu original pra editora e eles cuidavam de tudo isso. Hoje em dia, até, as editoras esperam do autor que ajude na divulgação do seu trabalho! Então dê uma pesquisada boa a respeito, olhe como funcionam as propagandas no Facebook, pesquise os canais de youtube e blogs que podem falar do seu trabalho, e, principalmente, pense em como você faria para levar as suas histórias aos seus leitores.


Fazer metas é uma parte importante de qualquer empreitada. Você tem que saber o que quer fazer, certo? Um pouco de planejamento ajuda muito. Mas, além disso, é importante também conseguir se ater a elas. É um esforço, principalmente pra algo que não tem retorno imediato (como escrever), mas, se é o que você ama, não ache que é tempo perdido.

 

E aí, Ficcionado, quais as suas metas pra 2018?

Redes Sociais:

Nascido em Floripa, graduando em engenharia mecânica (um curso que claramente tem grande foco em contar histórias), criativo inconsolável. Tem poucas coisas que Thiago gosta mais do que bolar alguma coisa, seja ela uma história, um projeto, um jogo, uma biografia para rodapé de site. Quando não está rabiscando no seu caderno quadriculado, anotando ideias, está lendo, jogando algo, ouvindo gêneros conflitantes de música (de The Cribs a Nujabes a Bach numa playlist só), ou percebendo que tem interesses demais. Tem um prazer especial em escrever, analisar coisas, e falar de si na terceira pessoa.Conheça o trabalho dele